Após pressão dos atingidos, CERB decide extinguir ação desapropriação na Chapada Diamantina (BA)

Ação pretendia desapropriar duas áreas para remanejamento precário da população afetada pela construção de barragem nas cidades de Seabra e Boninal

Após processo de organização e pressão popular por parte do Movimento dos Atingidos por Barragens, a Companhia de Engenharia Hídrica e de Saneamento da Bahia (CERB) decidiu nesta quinta-feira (21) extinguir a ação judicial de desapropriação das terras das famílias atingidas pela construção da barragem de vazante Baraúnas na região da Chapada Diamantina (BA), obra que atinge centenas de famílias nos municípios de Seabra e Boninal.  

Crédito: Coletivo de Comunicação MAB – BA

A ação, que foi movida no ano de 2018 pela CERB, pretendia desapropriar duas áreas para a construção de casas no qual os atingidos seriam remanejados de forma precária.

Desde então foram realizadas diversas negociações e solicitações de cancelamento da ação judicial e a defesa de uma reparação integral aos atingidos começando por um reassentamento no qual as famílias participariam de todas as etapas do processo.

Na última terça-feira (19), fomos surpreendidos pela ação do juiz de direito Régio Bezerra Tiba Xavier que havia decidido pela imissão de posse de uma área de terra em favor da CERB.

O cancelamento da ação representa mais uma importante vitória dos atingidos e atingidas da Bahia. Cabe agora ao juiz homologar e extinguir a ação. Seguiremos atentos e firmes, pressionando para que a CERB promova uma reparação justa e com a participação dos atingidos. Somente com luta e organização podemos garantir nossos direitos.  

LUTA E ORGANIZAR PARA OS DIREITOS CONQUISTAR!

ÁGUAS PARA A VIDA E NÃO PARA A MORTE!

Conteúdos relacionados
| Publicado 03/07/2020 por Movimento dos Atingidos por Barragens

Trabalhadores conquistam continuidade na isenção da Tarifa Social de Energia

Governo Federal anuncia a prorrogação da Medida Provisória 950/20 por mais 60 dias

| Publicado 11/06/2020

Atingidos distribuem mais de 500 cestas básicas no Amapá



O MAB no Amapá vem organizando as comunidades atingidas e lutando por reconhecimento de direitos e compensações, pelas mortes de peixes consequências dos empreendimentos hidrelétricos no rio Araguari, no município de Ferreira Gomes

| Publicado 11/06/2020

Lutar não é crime: atingidos e atingidas em defesa dos direitos humanos!

Decisão obtida pela Vale determina proibição de manifestações nas vias de acesso à Brumadinho

| Publicado 23/01/2021 por Claudia Rocha / Comunicação MAB

Em coletiva internacional, MAB reafirma denúncia de acordo injusto entre Vale e governo de MG sobre Brumadinho

Entrevista virtual contou com a participação de jornalistas do Brasil e de mais 15 países; MAB se posicionou contrário ao modelo de acordo entre Vale e governo Zema na Justiça, que deixou de fora os atingidos

| Publicado 20/01/2021 por Movimento dos Atingidos por Barragens - Bahia

Nota | MAB repudia decisão judicial que desapropria atingidos em favor da CERB na Chapada Diamantina (BA)

Movimento repudia iniciativa do juiz da Comarca de Piatã em proferir a decisão sem ouvir os atingidos

| Publicado 21/01/2021 por Coletivo de Comunicação MAB MG

Processo judicial de reparação do crime da Vale em Brumadinho é transferido de instância, em novo golpe aos atingidos

Sem justificativa, processos sobre o acordão entre a mineradora Vale e o governo Zema mudam de instância judicial na justiça de Minas Gerais