MAB faz doações de cestas básicas para famílias atingidas pelas enchentes na zona leste de São Paulo

Movimento dos Atingidos por Barragens – MAB começou a distribuição de 200 cestas básicas para as famílias atingidas pelas enchentes desse ano, na zona leste de São Paulo.

Desde sexta-feira (1) o Movimento dos Atingidos por Barragens – MAB começou a distribuição de 200 cestas básicas para as famílias atingidas pelas enchentes desse ano, na zona leste de São Paulo. A ação que vai continuar pelos próximos três meses, faz parte do mapeamento que o MAB fez nas regiões da Baixada Santista e nas zonas leste e sul da capital, promovendo o cadastro de mais de 500 famílias atingidas. 

A ação está sendo coordenada pelo MAB em parceria com a Koinonia, com apoio da ACT Aliança e com ajuda de coordenadores, voluntários, lideranças e entidades da região como a Casa de Memória, Fórum de Desenvolvimento, Pastoral da Igreja Apenas um Toque de Deus e CDHU – Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano da União de Vila Nova.

Tamires Almeida, uma das voluntárias que contribuiu na ação afirmou que “a chegada das cestas foi uma mistura de felicidade e gratidão. Por mais que seja uma medida momentânea, junto com os alimentos chega também à esperança de saber que durante três meses essas famílias estarão asseguradas em não passar fome”. Tamires também destaca que “a região carece de muitas melhorias para que o povo possa viver com mais dignidade”.

Para Bruno Fernandes da Silva, um dos moradores do bairro União de Vila Nova e também voluntário da ação, “as cestas de alimentos chegaram em uma boa hora. Aqui somos atingido por várias enchentes há anos, não podíamos fazer diferente a não ser agradecer muito a chegada dessas cestas de alimentos. As enchentes e a desigualdade social já nos fazem sofrer muito e agora se agrava mais ainda nosso sofrimento com a pandemia da Covid-19. As cestas contribuirão para alimentar o nosso povo” destacou.

As enchentes nestes bairros vêm ocorrendo sistematicamente nos últimos anos. A população relata que quando chove muito no rio Tietê, as comportas da barragem da Penha são fechadas e as comportas das barragens acima da zona leste são abertas, o que contribuí para o alagamento de milhares de famílias na região. O Departamento de Águas e Energia Elétrica (DAEE), responsável pela barragem da Penha, opta em fechar as comportas de sua barragem para minimizar alagamentos das marginais Pinheiros e Tietê. Porém, a população da periferia sempre paga a conta do descaso do poder público e da falta de planejamento urbano. 

Jadir Bonacina, militante do MAB, ressalta que o Movimento contribuirá na organização popular destas famílias para que alcancem melhores condições de vida. “É inadmissível que estas famílias continuem passando por alagamentos ano a ano sem que o poder público tome uma atitude em resolver esse e outros problemas existentes na região. Acreditamos que a organização e a luta popular sejam as ferramentas que poderão potencializar alguma conquista para esse povo” afirmou. 

De acordo com Jadir, a organização das famílias está sendo feita em grupos de atingidos, com coordenações coletivas, para potencializar a construção de uma pauta reivindicatória e coletiva para que possamos, com muita organização e pressão popular, reivindicar dos órgãos públicos e do governo avanços nos direitos do povo. 

As cestas serão distribuídas para famílias dos bairros União de Vila Nova, Vila Seabra, Jardim Romano, Jardim Helena, Jardim Maia, Vila Aimoré, Jardim Nélia e Vila Itaim Paulista, na zona leste da cidade paulista.

O MAB destaca que a ação seguiu as orientações de organizações da saúde no combate ao Covid-19, sem aglomerações e com os voluntários tomando todos os cuidado sanitários durante a distribuição dos produtos. 

Conteúdos relacionados
| Publicado 03/07/2020 por Movimento dos Atingidos por Barragens

Trabalhadores conquistam continuidade na isenção da Tarifa Social de Energia

Governo Federal anuncia a prorrogação da Medida Provisória 950/20 por mais 60 dias

| Publicado 11/06/2020

Atingidos distribuem mais de 500 cestas básicas no Amapá



O MAB no Amapá vem organizando as comunidades atingidas e lutando por reconhecimento de direitos e compensações, pelas mortes de peixes consequências dos empreendimentos hidrelétricos no rio Araguari, no município de Ferreira Gomes

| Publicado 11/06/2020

Lutar não é crime: atingidos e atingidas em defesa dos direitos humanos!

Decisão obtida pela Vale determina proibição de manifestações nas vias de acesso à Brumadinho

| Publicado 01/05/2020

Famílias em São Paulo recebem ajuda emergencial com apoio do FEACT Brasil, pela ACT Aliança

2 mil cestas com alimentos e artigos de higiene e limpeza serão distribuídas em ação liderada por KOINONIA, representando o Fórum Ecumênico ACT Brasil, em coordenação com o MAB

| Publicado 05/05/2020

Prêmio por 272 mortes e a bacia do rio Paraopeba devastada

Vale premia em R$ 19 milhões diretores indiciados por homicídio duplamente qualificado

| Publicado 05/05/2020

Vale nega indenização por danos psicológicos de crianças em Brumadinho

Em acordos individuais, Vale nega danos das crianças do Córrego do Feijão para indenização