CPI da Crise Hídrica debate barragem do Guapiaçu na ALERJ

Atingidos pela barragem e pesquisadores farão o contraponto ao projeto do governo do estado Nesta quinta-feira, dia 6, a Comissão Parlamentar de Inquérito da Crise Hídrica instalada na Assembleia Legislativa […]

Atingidos pela barragem e pesquisadores farão o contraponto ao projeto do governo do estado

Nesta quinta-feira, dia 6, a Comissão Parlamentar de Inquérito da Crise Hídrica instalada na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (ALERJ) debaterá sobre a barragem do Guapiaçu, projetada para o município de Cachoeiras de Macacu.

A CPI instalada na casa desde março se configura como uma comissão parlamentar propositiva, em busca de soluções para o problema da falta de água no estado.

A barragem do Guapiaçu, solução apresentada pelo governo, vem sendo questionada por várias organizações, pesquisadores e políticos. Os questionamentos, que vão desde a viabilidade técnica da obra até os inúmeros problemas socioambientais serão debatidos na sessão desta semana por agricultores atingidos e por técnicos que já fizeram vários levantamentos apontando fragilidades e insuficiências no processo de licenciamento ambiental.

Ao mesmo tempo que solicitarão o cancelamento da obra, que está com os estudos suspensos desde maio de 2014, os depoentes apontarão que o tratamento da questão hídrica no estado deve passar pela integração de múltiplas soluções, combinadas e simultâneas, que levem em conta o manejo integrado de bacias hidrográficas, a recuperação de florestas, a introdução de práticas agrícolas sustentáveis e uma profunda reestruturação no sistema de distribuição da Cedae.

Na oportunidade, os atingidos organizados no Movimento dos Atingidos por Barragens entregarão para os deputados integrantes da CPI um dossiê sobre os impactos sociais da barragem e também a proposta para a criação de uma Política Estadual de Direitos para os Atingidos por Barragens (PEDAB).

 

Conteúdos relacionados
| Publicado 03/07/2020 por Movimento dos Atingidos por Barragens

Trabalhadores conquistam continuidade na isenção da Tarifa Social de Energia

Governo Federal anuncia a prorrogação da Medida Provisória 950/20 por mais 60 dias

| Publicado 11/06/2020

Atingidos distribuem mais de 500 cestas básicas no Amapá



O MAB no Amapá vem organizando as comunidades atingidas e lutando por reconhecimento de direitos e compensações, pelas mortes de peixes consequências dos empreendimentos hidrelétricos no rio Araguari, no município de Ferreira Gomes

| Publicado 11/06/2020

Lutar não é crime: atingidos e atingidas em defesa dos direitos humanos!

Decisão obtida pela Vale determina proibição de manifestações nas vias de acesso à Brumadinho