Atingidos protestam contra violações da UHE Baixo Iguaçu

  Foto: Joka Madruga   O início das obras desrespeita o direito à consulta e informação dos atingidos pela barragem Nesta manhã (16), cerca de 600 pessoas realizaram ato contra […]

 

Foto: Joka Madruga

 

O início das obras desrespeita o direito à consulta e informação dos atingidos pela barragem

Nesta manhã (16), cerca de 600 pessoas realizaram ato contra violações de direitos humanos cometidas pela multinacional Neoenergia, principal acionista do consórcio responsável pela Usina Hidrelétrica Baixo Iguaçu. O protesto ocorreu no canteiro de obras da barragem, localizado no município de Capanema, no Paraná.

Há pouco mais de um mês, a empresa Geração Céu Azul, que pertence ao grupo Neoenergia, iniciaram trabalhos dentro da propriedade de camponeses da região, depois de conseguir na justiça a desapropriação das terras. Entretanto, o direito à consulta e informação não foi cumprido.

As famílias atingidas pela obra não foram ouvidas pela empresa. “Foi negado o direito de consulta às famílias, foi silenciado a voz das famílias que não aceitam as indenizações que a Neoenergia tenta impor e, além disso, o direito de dizer não à barragem”, afirmou Nívea, coordenadora do Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB).

A UHE Baixo Iguaçu, sétima barragem do rio Iguaçu, irá atingir aproximadamente 300 famílias de camponeses dos municípios de Capanema, Capitão Leônidas Marques, Planalto, Realeza e Nova Prata do Iguaçu, no Paraná.

 

Audiência Pública

Ainda nesta sexta-feira, desde as 13:30 horas, acontece Audiência Pública em Capanema para debater a situação das famílias atingidas pela barragem e as violações de direitos humanos envolvendo o empreendimento.

O evento ocorre no Centro Social/Comunitário da Linha Marechal Lott e é organizado pelo Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB), Comissão Pastoral da Terra (CPT), Associação de Estudos, Orientação e Assistência Rural (ASSESSOAR), CRESOL, Sindicato dos Trabalhadores Rurais e Comissão de Direitos Humanos e da Cidadania da Assembleia Legislativa do Estado do Paraná (CDHC/ALEP).

Conteúdos relacionados
| Publicado 03/07/2020 por Movimento dos Atingidos por Barragens

Trabalhadores conquistam continuidade na isenção da Tarifa Social de Energia

Governo Federal anuncia a prorrogação da Medida Provisória 950/20 por mais 60 dias

| Publicado 11/06/2020

Atingidos distribuem mais de 500 cestas básicas no Amapá



O MAB no Amapá vem organizando as comunidades atingidas e lutando por reconhecimento de direitos e compensações, pelas mortes de peixes consequências dos empreendimentos hidrelétricos no rio Araguari, no município de Ferreira Gomes

| Publicado 11/06/2020

Lutar não é crime: atingidos e atingidas em defesa dos direitos humanos!

Decisão obtida pela Vale determina proibição de manifestações nas vias de acesso à Brumadinho