Atingidos por Aimorés inauguram unidade agroecologica

Militantes do Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) inauguraram na tarde de domingo (14) a primeira horta agroecologica das comunidades atingidas pela hidrelétrica de Aimorés, em Minas Gerais. A inauguração […]

Militantes do Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) inauguraram na tarde de domingo (14) a primeira horta agroecologica das comunidades atingidas pela hidrelétrica de Aimorés, em Minas Gerais. A inauguração aconteceu no Reassentamento Santo Cristo, no município mineiro de Itueta, e contou com a presença de 150 pessoas de toda região atingida pela barragem de Aimorés, além de organizações do campo e da cidade, como o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), Comissão Pastoral da Terra (CPT), Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Itueta, entre outras organizações e associações.

O movimento construirá 50 hortas nas comunidades atingidas pela obra. A construção se dará por mutirão das famílias que fazem parte do MAB. “Fiquei muito feliz por receber a horta em minha propriedade, pois ela ajudará na alimentação saudável para nós e também para as outras 49 famílias que terão o projeto em suas casas”, afirma Weslaine Martins da Silva, militante do MAB beneficiada pelo projeto.

A tecnologia social, Produção Agroecológica Integrada e Sustentável (PAIS), tem o objetivo de produzir alimentos saudáveis livres de agrotóxicos, dando às famílias a oportunidade de terem em sua mesa alimentos sem contaminação. “O MAB entende que a produção deve estar diretamente ligada à vida das famílias atingidas, e com o projeto PAIS a agricultura familiar será fortalecida na região, pois além de melhorarem a alimentação, as pessoas terão a oportunidade tirar das hortas seu sustento vendendo o excedente da produção”, resalta Cauê Mello, do coletivo de produção em Minas Gerais.

Após o termino da inauguração a comunidade organizou uma festa em comemoração a primeira unidade agroecologica da região. As demais hortas do projeto devem ser construídas nas próximas semanas do mês de abril e maio.  

O PAIS consiste em uma horta circular com um galinheiro no centro e um pomar no entorno deste sistema, serão construídas 800 unidades em comunidades organizadas pelo MAB em todo o Brasil. Na horta serão cultivados hortaliças, frangos no galinheiro central e frutas sem utilização de agrotóxicos e adubos químicos. A irrigação é feita por gotejamento, que propicia a utilização da água de forma econômica e eficiente, uma alternativa compatível para regiões de semiárido. A construção e multiplicação das unidades do PAIS é mais uma conquista da luta dos atingidos por barragens que resultou na parceria entre o MAB e a Fundação Banco do Brasil (FBB). Em Minas Gerais estão sendo implantadas 175 unidades, sendo 50 nas comunidades atingidas pela hidrelétrica de Aimorés, região leste do estado.

Foto: Nilza Paiagua

Conteúdos relacionados
| Publicado 03/07/2020 por Movimento dos Atingidos por Barragens

Trabalhadores conquistam continuidade na isenção da Tarifa Social de Energia

Governo Federal anuncia a prorrogação da Medida Provisória 950/20 por mais 60 dias

| Publicado 11/06/2020

Atingidos distribuem mais de 500 cestas básicas no Amapá



O MAB no Amapá vem organizando as comunidades atingidas e lutando por reconhecimento de direitos e compensações, pelas mortes de peixes consequências dos empreendimentos hidrelétricos no rio Araguari, no município de Ferreira Gomes

| Publicado 11/06/2020

Lutar não é crime: atingidos e atingidas em defesa dos direitos humanos!

Decisão obtida pela Vale determina proibição de manifestações nas vias de acesso à Brumadinho