Solidariedade ao Haiti é discutida na II Plenária Nacional da Via Campesina

Após o relato do trabalho realizado no Haiti pela Brigada Internacionalista Dessalines – composta por quatro militantes brasileiros da Via Campesina –  a II Plenária Nacional  discutiu meios de ampliar […]

Após o relato do trabalho realizado no Haiti pela Brigada Internacionalista Dessalines – composta por quatro militantes brasileiros da Via Campesina –  a II Plenária Nacional  discutiu meios de ampliar a solidariedade ao povo haitiano, que recentemente sofreu com um forte terremoto que devastou o país.

Segundo José Luis Patrola, militante do MST e integrante da Brigada, com o terremoto a população urbana está se deslocando em massa para o campo. “O meio rural que já era pobre e precário deverá receber cerca de 200 mil pessoas. Dessa forma, a Brigada que antes já atuava com as organizações do país para contribuir na agricultura, deverá ampliar sua força”, disse Patrola.

Antes da II Plenária, a Via Campesina participou de uma reunião emergencial com várias entidades de direitos humanos, sindicatos e movimentos sociais, que culminou com a criação da “Frente Nacional de Solidariedade ao Haiti”. A Plenária discutirá formas de dar encaminhamento ao que foi discutido neste evento. As principais demandas a serem encaminhadas são:

1.Problema da água;

  • Construção de açudes e reservatórios (aquisição de quatro tratores esteiras, duas retro escavadeiras e dois caminhões)

  • Construção de cisternas

  • Construção de poços artesianos (aquisição de duas máquinas perfuradeiras)

2.Produção;

  • Doação de sementes (legumes, feijão, arroz, sorgo, e feijao guandu).

  • Doação de ferramentas (enxadas, facões, pás e dois tratores)

  • Doação de alimentos (feijão, arroz, leite em pó, quirera de milho).

3.Recursos humanos emergenciais

  • Envio de engenheiros, técnicos agrícolas, agrônomos, operadores de máquinas (pesadas), pedreiros, agricultores (hortas, reflorestamento e sementes), jornalistas (articulação com a Vive TV, da Venezuela) e médicos.

Conteúdos relacionados
| Publicado 03/07/2020 por Movimento dos Atingidos por Barragens

Trabalhadores conquistam continuidade na isenção da Tarifa Social de Energia

Governo Federal anuncia a prorrogação da Medida Provisória 950/20 por mais 60 dias

| Publicado 11/06/2020

Atingidos distribuem mais de 500 cestas básicas no Amapá



O MAB no Amapá vem organizando as comunidades atingidas e lutando por reconhecimento de direitos e compensações, pelas mortes de peixes consequências dos empreendimentos hidrelétricos no rio Araguari, no município de Ferreira Gomes

| Publicado 11/06/2020

Lutar não é crime: atingidos e atingidas em defesa dos direitos humanos!

Decisão obtida pela Vale determina proibição de manifestações nas vias de acesso à Brumadinho